igh" allowscriptaccess="samedomain Reflexões Presentes: Dezembro 2009

domingo, 27 de dezembro de 2009

O Alfa e o Ômega dos advenistas

A doutrina da Trindade não admite que Deus seja uma só pessoa. Portanto nega que o Pai de jesus seja o único Deus, e isso se dá porque ela não aceita que Deus seja uma só pessoa.

Jesus era 100% Deus durante o período que esteve morto na sepultura? Teria Ele uma alma imortal consciente que teria sobrevivido à morte? Só isto explicaria um Jesus de dupla natureza.
Então percebi que crê na mortalidade da alma, não tem como aceitar que Jesus foi 100% Deus em Seu ministério e conseqüentemente não consegui crê na trindade.

Se Cristo era Deus, então Deus morreu e deixou de existir quando Jesus morreu! Os cristãos que adotam um Jesus Deus-homem, coloca em contradição a crença na mortalidade da alma. Não tem como harmonizar a crença da alma com a crença em um Jesus 100% Deus.

João, o último redator do evangelho, na grande oração de Cristo, reage, distinguindo "o único Deus verdadeiro", e aquele que Deus enviou, o Cristo. (João 17:3)

Afirmar que cristo era Deus, não seria admitir que existiam dois deuses, o que deveria soar como blasfematório para um judeu-cristão antes que fosse "elaborada" uma teologia trinitária?

sábado, 26 de dezembro de 2009

Cristo, o primogênito - Cristo, o unigênito

Olá amados, eu tinha pensado em colocar aqui minhas observações sobre meus "estudos", mas achei um site muito bom que define muito bem o que eu entendo por Primogênito e Unigênito (criação e geração) de Deus. É um pouco extenso, mas muito esclarecedor!

Colossenses 1:15-18 e João 1:18

CRISTO – O PRIMOGÊNITO

O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.Porque nele foram criadas todas {as coisas} que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele.

E ele é antes de todas {as coisas,} e todas {as coisas} subsistem por ele.

E ele é a cabeça do corpo da igreja; é o princípio {e} o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência.

Observamos que se chama Cristo de “O Primogênito de toda a criação” e “dentre os mortos”. Não obstante, devemos nos perguntar que significado tem a palavra PRIMOGÊNITO no caso de Jesus.

Se a palavra Primogênito significa apenas a precedência no tempo, e se "criação", é a criação original de Gênesis 1, então temos o caso da preexistência pessoal de Cristo. Os arianos e Atanasianos teriam que estar certos em suas afirmações de que Cristo existiu como uma pessoa antes de seu nascimento e que essa pessoa, de fato, abandonou o seu modo de existência anterior para se tornar um ser humano. Isto, precisamente, é o que todos os pareceres da preexistência pessoal devem encontrar nos textos de Filipenses e Colossenses 1 e 2.

O que estamos questionando aqui é se vários termos cruciais, dizem no seu contexto e na Escritura como um todo, o que popularmente são interpretados para dizer!

Muitos crêem que Cristo é o primeiro no tempo a ser criado e ressuscitado, porém isso não é verdade. Por exemplo: Se Jesus foi o primeiro a ressuscitar dos mortos, então Lázaro não morreu e nem foi ressuscitado por Jesus. Lázaro e a filha de Jairo ressuscitaram antes de Jesus. Será então que a palavra primogênito tem outro significado?

Primogênito vem do grego – PROTOTOKOS, nunca significou exclusivamente “primeiro em nascer”, senão que em virtude dos privilégios da primogenitura passou a designar uma pessoa eminente, dotada, respeitável, digna de especial atenção; E isso desde o Antigo Testamento.

É necessário neste momento ponderar se Paulo usa a palavra “criação”aqui em referência à criação original de Gênesis 1, ou se ele pode ter em mente o que pode ser chamado de “nova criação”. Paulo passa a definir esta criação, englobando todas as coisas “no céu e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele”.

Certamente, foi o próprio Cristo que descreveu a criação original como trabalho de Deus. (Confira Marcos 13:19;. Heb. 4:4, onde Deus e não Jesus descansou da obra da criação) - O que sugere que Cristo não se vê como criador do “todas as coisas” mencionadas em Gênesis 1:31. Paulo na verdade, parece dar uma descrição exata do que ele quer dizer com “todas as coisas” criadas: Tronos, poderes, governantes, autoridades. Se isto é o que significa, então devemos perguntar em que sentido Cristo pode ser chamado o criador de tais coisas.

Pouco antes de sua ascensão, Cristo disse que “toda a autoridade no céu e na terra” já tinha sido dada a ele (Mt 28:18). E com tal autoridade ele designou os seus apóstolos para irem a todo o mundo e fazer discípulos de todas as nações e ensinar-lhes todos os seus mandamentos.

Moisés havia predito que o Messias seria um profeta como ele próprio e cuja palavra teria força de lei, exigindo obediência (Deuteronômio 18:15, 18, 19, Atos 3:22, 23). Mas que autoridade é esta?

Paulo diz que quando Cristo foi ressuscitado dentre os mortos e foi posto à mão direita de Deus nos lugares celestiais, sua nova posição o levou a um estado muito acima de todo principado e autoridade, poder e domínio, e todos os títulos que podem ser dados, não apenas na era atual, mas também na era vindoura (Efésios 1:21). Não só isso, mas Deus colocou todas as coisas debaixo de seus pés (v. 22).

Colossenses 1:17 repete isso, dizendo que “nele tudo subsiste”.

Col. 2:10 descreve-o como “a cabeça de todo poder e autoridade”.

Deus recompensou a obediência de Jesus até a morte, exaltando-lhe e dando-lhe o nome que está acima de todo nome.

Em nome de Jesus todo joelho é obrigado a se curvar, no céu e na terra e debaixo da terra, e toda língua a confessar que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai (Filipenses 2:8-11).

Estas atribuições de autoridade suprema a Cristo, em Deus, sugerem que quando Cristo veio para ser assentado à direita de Deus, ele - por sua vez - criou, ou tem criado, um novo sistema de regências entre os seres angelicais, bem como preparou um lugar de honra e serviço dentro da casa do Pai para todos os seus fiéis, tanto nesta era e na era por vir (João 14:2,3). É esta nova criação que o presente escritor entende que devam ser objeto de Colossenses 1:15-17. Se essa visão estiver correta, a preexistência literal de Cristo não é de todo o objeto do nosso texto, ao contrário da interpretação popular!

EXEMPLOS DE PRIMOGÊNITOS NA BÍBLIA

Êxodo 4:22 - Então, dirás a Faraó: Assim diz o SENHOR: “Israel {é} meu filho, meu primogênito”.

Apesar de que Esaú já houvesse nascido antes de Jacó (Israel), Deus considera a este seu primogênito, ou seja, Israel se converteu num filho predileto.

Jeremias 31:9 - Virão com choro, e com súplicas os levarei; guiá-los-ei aos ribeiros de águas, por caminho direito, em que não tropeçarão; porque sou um pai para Israel, e Efraim {é} o meu primogênito.

Manassés seu irmão nasceu primeiro que ele e não obstante Deus considera Efraim como seu primogênito. Em que sentido era Efraim o primogênito?

A resposta está em Jeremias 31:20: Não é Efraim para mim um filho precioso, uma criança das minhas delícias? Porque, depois que falo contra ele, ainda me lembro dele solicitamente; por isso, se comove por ele o meu coração; deveras me compadecerei dele, diz o SENHOR.

Ou seja, Efraim é o filho predileto, o preferido entre os demais.

Salmos 89:20,27 - Achei a Davi, meu servo; com o meu santo óleo o ungi; Também por isso lhe darei o lugar de primogênito; fá-lo-ei mais elevado do que os reis da terra.

Nós que somos estudantes da bíblia sabemos que David foi o último de 8 irmãos, os filhos de Jessé. Igualmente podemos descobrir que José foi considerado primogênito, ainda que era o 11º filho. (1 Cronicas 5:12).

O PRIMOGÊNITO GOZAVA DO SEGUINTE:

1 – O direito do Senhorio, semelhante ao do Pai, sobre o restante dos seus irmãos.

(Gen. 25:23 / 27:29).

2 – Tinha o privilégio do sacerdócio. (Num. 3:12,13 / 8:18).

3 – O primogênito era o herdeiro preferencial, com uma parte maior que os demais. (Deut. 21:17).

Podemos concluir que O Cristo primogênito não significa necessariamente que Ele foi o primeiro Filho de Deus, senão aquele que tem todos os privilégios de um filho maior. Assim, ao ler Colossenses 1:18, Paulo tem razão ao dizer: para que em tudo tenha a preeminência.

A forma grega de Colossenses 1:15 – PROTOTOKOS PÁSES KTISEOS – pode significar “O Senhor de toda a criação espiritual (a igreja, o reino vindouro, novos céus e nova terra, etc.)”.

Efesios 2:10 - Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.

PRIMOGÊNITOS ENTRE MUITOS IRMÃOS

Em Romanos 8:29 Jesus diz o seguinte: Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.

Aqui sem dúvida, se está referindo a Jesus como aquele que tem a primazia ou o Senhorio entre muitos irmãos. Não se faz referência ao fator tempo senão ao fator posição ou autoridade.

A CONGREGAÇÃO DOS PRIMOGÊNITOS

Em Hebreus 12:23 diz: A universal assembléia e igreja dos primogênitos,que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;

Vemos que há uma congregação de primogênitos seguramente fazendo referência à mesma igreja que Cristo salvou e que os fez aceitos e preferidos para Deus, O Pai. Sim, cada crente se constitui num primogênito e em conseqüência é merecedor dos privilégios de um filho adotivo de Deus.

TODA A CRIATURA SE PROSTRA DIANTE DE DEUS E DE JESUS CRISTO

Em Apocalipse 5:13 diz assim: “E ouvi toda a criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre”.

Nesta passagem encontramos algo muito sugestivo: Diz-se que TODA A CRIATURA (CRIAÇÃO) que há no céu, terra, mar e debaixo da terra, dá louvor (ações de graças), glória e honra a Deus e ao Cordeiro Jesus Cristo. Ora, se Cristo é uma criatura (criação), então realmente nem toda a criatura está louvando a Deus, todos menos Cristo, pois Ele (Cristo) não está louvando, mas recebendo o louvor junto com o Pai.

Se isto está correto, então Apocalipse 3:14 - O princípio da criação de Deus (ho arché tes ktiseos tou theou), que alude a Cristo, não deve ser tomado tão literalmente. Em que sentido então, Cristo é o princípio da criação de Deus?

Alguns sugerem que Cristo é o primeiro ser criado por Deus. Os testemunhas de Jeová dizem que o texto deve verter-se como – O PRINCÍPIO DA CRIAÇÃO “POR” DEUS (e não “DE” Deus). Esta variante faria de Cristo uma criatura de Deus. Porém isto é impossível, pois o artigoTOU, que na forma genitiva como está, equivale a DE. Se fosse (criação POR Deus), deveria aparecer necessariamente a preposição YPO, o que de fato não aparece no texto grego.

ARCHE pode ser corretamente vertido por ORIGEM, PRINCÍPIO. Então teríamos o texto assim: A ORIGEM DA CRIAÇÃO DE DEUS.

Pergunto, porém, a que criação se refere Paulo? Ao nosso planeta terra, ao cosmos e a toda forma de vida?

A bíblia nos informa que SÓ YAHVEH CRIOU O COSMOS e deu origem à vida em todas as suas formas. Isto está claramente revelado em Isaías 44:24, que diz: Assim diz o SENHOR, teu redentor, e que te formou desde o ventre: Eu sou o SENHOR que faço tudo, que “sozinho” estendo os céus, e espraio a terra por mim mesmo.

Aqui há um personagem que SOZINHO e sem a ajuda de ninguém criou tudo. Seu nome é YAHVEH, O Redentor. Porém O Yahveh do Antigo Testamento é o Jesus Cristo do Novo Testamento? Os Salmos 110:1 negam veementemente esta possibilidade.

Então permanece a interrogação: Como Jesus pode ser O PRINCÍPIO E O ORIGINADOR DA CRIAÇÃO DE DEUS? A resposta é que há duas criações: A PRIMEIRA É A MATERIAL; A SEGUNDA É A ESPIRITUAL.

Jesus é o originador da criação espiritual de Deus. Ele fará “novas criaturas”, “novos céus e nova terra onde morará a justiça”. (2 Pedro 3:13,14).

ANTES DE TUDO

O versículo 17 declara que Cristo é “antes de todas as coisas” – (Gr. Pro Panton).

Esta frase tem sido utilizada como prova de sua preexistência pessoal. Mas é preciso ter cuidado para perceber que aqui o verbo está no presente do indicativo – “É” – e não “FOI”! Paulo não nos diz que Cristo “FOI” antes de tudo, seria a prova de preexistência.

Mas o que quer dizer “antes”? A palavra grega usada aqui - PRO - tem três usos comuns:

1 - ANTES, no sentido de colocar = “na frente”;

2 - ANTES, no sentido de tempo = “antes”;

3 - ANTES, no sentido de superioridade, posto , vantagem.

O último uso é visto em 1 Pedro 4:8 - Pro Panton, “antes de todas as coisas” ou “acima de tudo” = “mais importante de todos”. Aqui, PRO não tem nada a ver com o tempo ou lugar, mas sublinha O amor cristão que é proeminente acima de todas as outras virtudes.

Tiago 5:12 é um outro exemplo do uso do mesmo e da frase pro Panton.

Dizer, portanto, que Cristo é pró panton, é dizer que ele é, abaixo de Deus, o preeminente. Um deles, o mais importante!

Isto é sublinhado pela última declaração do verso seguinte, descrevendo-o como tendo, em tudo a preeminência, “a supremacia”, “o primeiro lugar”. Para enfatizar ainda mais esta proeminência, Paulo acrescenta o pronome pessoal “autos” à “proteuo” - verbo, o que significa que Ele, o próprio Cristo, está sendo colocado no primeiro lugar do universo todo de Deus!

Isto relembra o que Faraó fez a José , o exaltou ao primeiro lugar no Egito. Ele lhe disse: Tu estarás sobre a minha casa, e por tua boca se governará todo o meu povo; somente no trono eu serei maior que tu... Disse mais Faraó a José: Vês aqui te tenho posto sobre toda a terra do Egito... E disse Faraó a José: Eu {sou} Faraó; porém sem ti ninguém levantará a sua mão ou o seu pé em toda a terra do Egito. (Gn 41:40, 41, 44).

Este é o tipo de preeminência e regência que Deus concedeu a seu filho - para estar sobre todos os outros seres - tipificado apenas vagamente pela história da própria exaltação de José.

Paulo acrescenta o superlativo para declarar que em Cristo “tudo subsiste”. O verbo grego sunistemi é traduzido como “segurar juntos” - São dadas várias definições pelos lexicógrafos. Uma definição é sugestiva: “coerentes”.

Todas as coisas são coerentes em Cristo e proporcionam um sentido coerente para o universo. Ele é a razão de tudo isso, porque ele é somente O Filho de Deus, a imagem perfeita do Pai! Outra definição é “de ter um lugar apropriado”. Todas as coisas no universo têm seu lugar próprio, concebido pelo Criador, YHWH e estão em perfeito relacionamento e harmonia com "o Filho a quem Deus ama" (v. 13).

A liderança de Cristo sobre a igreja é um tema freqüente nos escritos de Paulo. O versículo 18 declara que Ele lidera e passa a chamá-lo de Arche, "início" (KJV, NIV, NVI). Essa palavra também significa "governante, de autoridade."

Ela dá maior ênfase ao tema de Paulo da preeminência de Cristo e a autoridade suprema em Deus. No que se refere à autoridade atribuída, todas as coisas começam e terminam em Cristo. Como o início da nova criação, ele é o "primogênito dentre os mortos", o primeiro ser humano a subir imortal da sepultura e tornar-se, assim, um participante "da natureza divina" (2 Pedro 1:4). Como prototokos ele é também “primeiro ressurreto” dentre os mortos, porque ele, por sua vez é o Príncipe da Vida, cuja voz irá despertar e suscitar os mortos que dormiram em seus túmulos (João 5:21-29; 3:15 ). E é pela ressurreição dos mortos que ele atinge a sua posição suprema (v. 18: "para que").

CRISTO, O UNIGÊNITO

João 1:18 diz: Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou.

Aqui há uma citação que indica que Cristo é o único filho gerado, ou nascido de Deus, não criado. Ou seja, Cristo saiu de Deus e no ventre de Maria se desenvolve como homem completo como quaisquer de nós fomos formados em nossas progenitoras.

Cristo foi gerado por seu Pai e não por algum homem mortal. Algo de Deus O Pai se formou em Maria e deu como fruto O FILHO DE DEUS (Lucas 1:35).

A palavra UNIGENITO (Gr. Monogenes) pode ter um significado mais profundo como tem a palavra PRIMOGENITO (Gr. Prototokos). Por exemplo, em Hebreus 11:17 se diz que Isaque foi o unigenito (Gr. Monogenes) de Abraão. Não obstante já vimos que Abraão teve antes um filho com a escrava Hagar, e posteriormente 8 filhos com Quetura (Gen. 25:1,2).

Lembre-se que Deus disse a Abraão que despedisse a seu filho Ismael e sua mãe Hagar, porque o filho da escrava não herdaria, senão Isaque, o legítimo filho de Sara (Gênesis 21:10). Para Deus, só Isaque era o filho de Abraão, seu único filho (unigênito). Além disso, Isaque em certo momento representa Jesus e Abraão, Deus. Assim como Isaque era o unigênito, igualmente Cristo, ainda que Deus tenha outros filhos (Hebreus 2:10; Romanos 8:14-17; Mateus 5:9).

Os anjos são filhos de Deus (Gen. 6:2) e também os cristãos (1 João 3:2), porém o Unigênito é só Cristo. Por que? Porque assim como Isaque foi o herdeiro de Abraão, Cristo também é o herdeiro de Deus, Seu Pai.(Hebreus 1:2).

De modo que UNIGÊNITO significa – ÚNICO, SINGULAR, ESPECIAL, SÓ, UM, DE UMA ESPÉCIE, RAÇA OU CLASSE ( Léxico Grego de Liddel & Scott, tomo 2, pág. 1144 – Leia também o vocabulário do Novo Testamento de Moulton e Milligan, pág. 416).

Assim como Isaque foi chamado Unigênito, não porque ele era o único filho, nem por ser o maior, senão por ser o filho predileto, o filho da promessa, o herdeiro de seu pai, igualmente se dá com Jesus, O Unigênito Filho de Deus.

Fonte: http://www.adventistas-bereanos.com.br/

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Tô quase acabando...

Oiiii, já estou acabando o meu estudo,e dentro de uns dois ou três dias, posto aqui prá vocês! Tenho que mencionar que estou muito feliz com ano que está acabando, pois ano que vem volto a estudar. Vou terminar meus estudos (estou no 3º ano) e começar uma nova fase em minha vida. Torçam e orem muito por mim.

♥♥♥